Dossiê Linha de Guimarães

A 14 de Novembro escrevi no Colina Sagrada um artigo em que denunciada o péssimo serviço que a CP presta na linha de Guimarães. No dia seguinte, retomei o tema, com mais algumas considerações sobre os problemas desta linha que serve todo o Vale do Ave.

Propus, então, algumas soluções para os problemas que os utentes da linha sentem e apontei para alguns caminhos que podem ser seguidos pelo poder político. Enviei então estas considerações à CP, ao Ministério dos Transportes, à Câmara de Guimarães, à AMAVE e à ACIG.

Tive várias respostas, nomeadamente da Câmara e dos deputados eleitos por Guimarães.
A resposta da CP ao ofício da Câmara é uma manigância fascinante. E nada me faz crer que da parte dos deputados, do Ministério e da própria empresa pública de caminhos-de-ferro cheguem respostas diferentes.

Neste momento é preciso parar para pensar. Que soluções adoptar para evitar que a CP mate a linha de Guimarães, que é o que vai acontecer se não souber responder às exigências das centenas de milhar de potenciais clientes?

Desafio os leitores do Colina Sagrada a ajudarem-me a dar uma resposta a esta questão.
Ler também: A CP Responde.

1 reacções:

sicgloriatransitmundi | 18:28

Se quem faz os horários fosse utente desses comboios, outra seria a conversa, certamente!

Mas é com tristeza que vejo isto, porque também sou utilizador da linha (muito amiúde, pois não tem horários que sirvam a população que mora fora da área metropolitana do Porto) e me entristece ver que há coisas que não são coerentes...

Fizeram novas estações, colocaram novos carris, puseram novos comboios a circular...mas foi tudo por causa do EURO 2004!

Se não há uma estratégia para levar as pessoas a abdicarem do trasporte próprio em favor do público...nem se paga a obra, nem se protege o ambiente!!!

Enfim...é como costumo dizer:Portugal é um país fixe! o que lixa tudo são os portugueses!!!