O fenómeno MRPP


Na sequência de uma notícia da agência Lusa, Diário de Notícias, Jornal e Notícias e o jornal i publicaram hoje artigos acerca do fenómeno PCTP-MRPP em Guimarães. Hoje TSF e TVI também entrevistaram Domingos Torres, o cabeça de lista do partido à Câmara de Guimarães.

Ontem, o candidato jantou com o Colina Sagrada no restaurante Vira Bar, na primeira das conversas com os candidatos à Câmara. Amanhã publicaremos o resultado desse encontro, onde pudemos conhecer melhor um dos rostos deste curioso fenómeno da política vimaranense.

Há quatro anos, mais de 1100 pessoas votaram no MRPP. Há oito que o partido tem uma representação na Assembleia Municipal e este ano até apresenta candidaturas a seis freguesias, factos que levam o eterno candidato Garcia Pereira a afirmar que "Guimarães é a zona do país onde o trabalho autárquico e a ligação do partido ao povo tem sido mais consistente".

5 reacções:

Riot | 19:17

É normal que o MRPP cresça em Guimarães.

É que mais à esquerda que um operário, só um operário no desemprego. :P

Hugo Monteiro | 10:44

Tshi... Guimarães está mesmo a mudar...

Riot:

Estás a esquecer-te dos pós-humanos.

Fabiola | 10:48

Pois, eu conheço uma pessoa que vou no MRPP por pena, e não estou a brincar. Dizia "coitados, quase ninguém vota neles!"... Também temos que contar com a caridade nas eleições...

Guilherme Gomes e Sousa | 19:42

Nem me falem do MRPP. Anti-clericais primários que sempre lutaram para esconjurar a Santa Igreja Católica Portuguesa.

Basta.

Anónimo | 19:18

a igreja ao seu lugar, sr guilherme. essa Santa Igreja Católica Portuguesa e todas as santas igrejas que andam por aí. basta! basta, sim. basta de religiões a quererem meter o bedelho onde não devem!