FNAC. A sério?

Ao que parece, Guimarães terá uma loja FNAC ainda este ano. Uma hipótese há muito falada, mas que agora parece confirmar-se. É, antes de mais uma boa notícia. Trata-se da mais forte marca do mercado cultural, capaz de oferecer um número de serviços que hoje não temos.

Numa cidade em que não existe uma única loja de discos e as livrarias já viram melhores dias, a possibilidade de ter tão perto a única cadeia que vai contrariando a baixa de ambos os mercados é claramente positivo.

Além disso, sendo criado um Fórum FNAC, abre-se mais um palco em Guimarães, onde se podem ouvir novos projectos e os artistas que já conhecemos. E será também mais fácil comprar bilhetes para os espectáculos que acontecem fora da cidade.

Mas isto, se esta for um FNAC a sério. A outra experiência a Norte do Porto é uma grande desilusão. A loja de Braga é uma Worten com um pouco mais de qualidade. Grande parte da área da loja é ocupada por “electrodomésticos” e a oferta na área da música reduzida (uma prateleira indie e uma dúzia de títulos em vinil). Nos livros, o panorama não é melhor, e temos que levar com literatura de cordel entre livros técnicos (falo das Ciências Sociais, caso que melhor conheço) e demasiados livros pop, entre as boas ofertas que existem.

Se a loja vimaranense tiver o mesmo modelo, a coisa começa mal.

15 reacções:

Pedro Morgado | 14:50

A FNAC de Braga não é diferente das outras FNAC's do país. Se é uma Worten gigante então são todas... Felizmente a Centésima Página compensa em termos de literatura.

Tiago Laranjeiro | 15:15

A FNAC de Braga tem o mesmo modelo das outras do país, mas parece-me que tem um leque um pouco mais reduzido de produtos, talvez devido ao espaço diminuto em que se encontra, comparando-a com outras.

Paulo Lopes | 15:18

A Centésima Página, que também está em Guimarães, continuará a fazer esse contrabalanço para a boa literatura se for caso disso! :)

Quanto à FNAC de Braga, se a compararmos por exemplo com a da Rua Santa Catarina no Porto, é claramente inferior em termos de oferta, qualidade e ambiente no espaço.

Luís Lopes | 19:32

Olha que comparação!!!!!! A FNAC de Santa Catarina é a melhor de todas e só se pode comparar com lojas de rua e nunca de shopping. Não encotnro diferenças da FNAC de Braga e de nenhum outra FNAC de shopping do país. Mais estante menos estante são todas iguais.

Paulo Lopes | 20:05

"A FNAC de Braga não é diferente das outras FNAC's do país".

Comparei com outra Fnac do país. Deu para perceber, não?

Samuel Silva | 20:27

FNAC a sério é a de Santa Catarina, parece que estamos todos de acordo. Mas a FNAC do NorteShopping é também claramente superior à de Braga, em termos de oferta.

Continuo a ter que ir ao Porto comprar muitos dos discos e livros (menos, porque há boas livrarias por perto, como as Centésimas) que quero comprar.

Exemplo: só no NS encontrei o disco dos Peixe:Avião (que até são de Braga). Mais de dois meses depois é que vi esse disco na FNAC do BP.

A loja de Braga, tendo o mesmo modelo, dá primazia à venda de computadores, TVs e afins. E mal-trata a literatura, como afirmo no post e dá-nos poucas opções nos discos que eu costumo comprar.

Foi, para mim e para muitos, uma desilusão quando abriu. Em Portugal conheço as lojas de Lisboas e Porto e a de Braga perde na comparação.

Quanto a mim,a de Guimarães também terá o mesmo problema.

Tiago Laranjeiro | 01:27

Sinceramente, não vejo grande diferença em termos dos produtos que oferece a FNAC de Santa Catarina e do NorteShopping. A primeira pode ser mais agradável de frequentar, pois acaba por ser (um pouco) mais airosa e sobretudo pela localização. Mas em termos de produtos, estão as duas ao mesmo nível.

A de Guimarães certamente que será da mesma dimensão e do mesmo tipo que a de Braga. Eu dar-me-ei por contente ao deixar de ter de ir a Braga ou ao Porto quando quiser comprar um CD ou um livro técnico...

A propósito, vocês já pensaram sobre o porquê de todas as FNACs darem tanto destaque ao material informático? Em todas, esta secção é logo a da entrada, com bonitos mostradores. É porque esses produtos se vendem bem nessas superfícies... Algo a objectar?

Dario Silva | 03:51

Fnac a sério foi uma com três pisos, em Paris, pode-se lá ir de comboio, depois apanha-se o metro...

Francisco Rodrigues | 14:14

Fnac a sério é a do Chiado. Essa sim.

Anónimo | 22:24

o disco dos Peixe Avião chegou ao mesmo tempo a todas as lojas Fnac! Garanto... Talvez o público da Fnac de Braga represente um décimo do público da Fnac do NS...e tal motivo terá levado a um destaque mais pequeno...o que faz com que os discos não "saltem à vista".No entanto, quem procurou na sala da música nacional, na letra P, encontrou... mais uma vez, garanto...

Samuel Silva | 00:57

E eu garanto que, dois dias depois da saída do disco, estive na FNAC do BP especificamente à procura do disco e não o encontrei. O funcionário a quem me dirigi nem conhecia a banda.
Dois dias depois, fui ao Porto e lá comprei o excelente 40.02 no NS.

Raquel | 01:11

A melhor FNAC que visitei até hoje situa-se em Madrid, junto ao Callao. Tem um andar só para livros. É mesmo fantástica.

Tiago de | 22:21

Boa Noite,

Quando não encontram algo na FNAC, principalmente, Discos, Dvd´s, Livros etc ... basta ligar para o 707313435 para encomendar! Rapidamente estará na loja onde prefiram comprar! É um serviço óptimo ... Vou ao site, faço as escolhas, ligo e no máximo em 5 dias estou a receber SMS a dizer que tenho 30 dias para levantar os produtos!

Um conselho ... sejam atencisosos com os assistentes que atendem ... eles tambem serão convosco.

Já agora o site é como devem saber ... www.fnac.pt

Samuel Silva | 22:23

Há um lado da compra que esse serviço não cobre: A descoberta, o prazer de encontrar na estante algo de que gostamos.

Tiago de | 22:31

Isso é verdade ... o prazer de ir a FNAC é mesmo esse ... pisar um chão alcatifado ... puxar um livro da estante ... sentar no puff, e desfolhar ... ler e ver, ouvir a musica do forum FNAC (quano há concertos) etc ... é um prazer, a FNAC é fantástica!