Porta fechada

Uma das maiores mentiras que este governo promoveu chama-se porta 65. O apoio ao arrendamento jovem tem regras arbitrárias, que quase empurram os jovens para o crédito à habitação.

Factos: em Guimarães, decidiu alguém em Lisboa, a rende só será apoiada se tiver um valor até 268 euros, para um t1. O valor sobre até 320 euros para um t2. Como mostrei, esses preços não existem. O que resta?

Pedir um “jeitinho” ao senhorio e não declarar um terço da renda? Ou fazer um crédito e começar a vida com a corda ao pescoço?

15 reacções:

SicGloriaTransitMundi | 23:08

Não é bem assim!

Sei que há T3, no centro da cidade, a 300€...

Tiago Laranjeiro | 00:00

Excelente sequência de artigos sobre a habitabilidade do centro da nossa cidade.

Abraço,

Tiago.

Bi | 11:18

Ora, o último T3 que tive conhecimento com um preço de 300 euros mensais pertencia a um proprietário que confessou que apenas fazia esse preço porque a casa precisava de obras e ele não estava para as fazer (pelo menos ainda)...

Ilustrativo?

SicGloriaTransitMundi | 18:03

Por acaso aqueles de que me deram conhecimento até tiveram obras recentes...

Paulo Lopes | 22:56

De verdade que não existem T1's a menos de 268€? é que as contas dos senhores de lisboa não me parecem assim tão mal feitas. Acho um preço justo...

Bi | 10:14

Na generalidade, no centro de guimarães, os preços dos T1 rondam os 300 euros. Qualquer imobiliária te poderá dizer o mesmo...

Obviamente que 268 euros, para mim, também parece um preço mais do que justo. O problema é que a realidade vimaranense não é essa!

Já agora, gostaria muito de saber qual é o T3, com obras, que está por 300 euros. É um verdadeiro achado. Não ficará nas imediações da cidade?

SicGloriaTransitMundi | 11:28

Se considerarmos que a estação da CP é dentro da cidade...esse tal T3 é dentro da cidade!

Samuel Silva | 11:30

Caro Sic,

Temos que falar sobre esse T3. Parece-me uma excepção a uma regra que tenho encontrado nas últimas semanas.

Paulo,

As contas dos senhores de Lisboa, não estão assim tão certas. O Porta 65 teria que se adaptar ao mercado. E o mercado local não está minimamente perto desse valor. Não se faz regulação dessa forma.

Tiago,

Quero levantar o problema. A cidade anda meio adormecida e esta não é uma questão menor. Tem consequências para os vimaranenses, impede gente de fora de se fixar cá, e implica com a nossa imagem externa tão cara à ideia de que Guimarães é um grande destino turístico.

Samuel Silva | 11:33

Em frente à estação é centro. E até é dos sítios mais bonitos para se viver :)

Jorge | 19:45

Boa Samuel! Bem levantado o problema. Realmente é muito complicado nos centros das cidades arrendar habitação em condições.
O mercado de arrendamento está inflacionado pois a generalidade dos inquilinos fixa rendas com as quais não pretende só ter a propriedade paga e uma margem de lucro para fundo de maneio e rendimento, mas pretende sim ter a propriedade paga várias vezes.

Acho que os valores das rendas não deviam ser tão arbitrários. Deviam ser baseados em ponderações de valor patrimonial do imovel, condições de habitabilidade, idade do imovel.
300 euros por mês, num contrato de arrendamento de 5 anos (sem contar com as actualizações de renda) no fim dá 18000 euros. por algo que no fim nao é teu.

Um casal em que os dois trabalhem até vai conseguir pagar a renda, pagar as contas da agua luz e gas, o eventual condominio, e vai ter comida na mesa, mas um jovem sozinho que aufira pouco mais que o ordenado mínimo e que queira alugar um possivel t1 por 268 e lhe acrescente as despesas das contas ou não vai comer ou não vai sair de casa.

Hugo Monteiro | 10:03

Boa. Leis mal feitas que tentam colmatar as falhas de leis muito mal feitas (arrendamento). Acho que ainda não é desta. É preciso perverter ainda mais o mercado e arranjar mais uma porta ou duas para ver se as coisas vão ao sítio.

Paulo Lopes | 11:57

A culpa não é do jogo.. é mesmo dos jogadores... Limitar os preços das rendas é que era!

Hugo Monteiro | 14:26

Paulo:

Essa foi genial. Isso foi o que aconteceu até agora. Com resultados desastrosos.

Tiago Laranjeiro | 23:05

Limitar os preços das rendas?!?!?! Cruzes! Credo! Que o Diabo seja cego, surdo e mudo! Só irias conseguir piorar (ainda mais) as condições das casas para arrendar!

Se o preço médio de um T1 está acima dos 300 euros, então significa que há procura para apartamentos T1 que sustentem o preço.

Penso que o problema do arrendamento urbano não tem preocupado muito a Autarquia, pelo que este debate é muito proveitoso.

Dario Silva | 00:05

Correcto, a estação é o centro da cidade (de qualquer cidade, aliás).
O resto são minudências.

Seja como for, o centro das cidades não é para os jovens!
Nem para os velhos!

Um pouco como Portugal, nem para jovens nem para velhos, 'tá bom é para os ladrões!