Ressaca

1 - Portugal foi hoje justamente eliminado do Euro 2008. A exibição de Portugal neste jogo foi demasiado vazia de qualidade para justificar sequer o prolongamento. A desilusão é enorme, mas nem a arbitragem manhosa ajuda a justificar a prestação nacional.

2 - Desde que Scolaria assumiu o acordo com o Chelsea, Portugal nunca mais ganhou. Coindicência ou consequência? Ninguém sabe. Mas o facto é incontonável.

3 - Se Scolari nao fosse para o Chelsea de livre vontade, o melhor era corrê-lo. A prestação portuguesa no Euro 2008 é miserável. Os quartos-de-final são demasiado pouco para esta equipa.


4 - Pinto da Costa deve ser o próximo presidente da Federação Portuguesa de Futebol. O homem deu a volta aos regulamentos da UEFA e recolocou o FC Porto na Champions do próximo ano com base em argumentos pouco convicentes. Já Gilberto Madaíl, tem lugar num dos órgãos do organismo, mas não consegue ter peso ou poder suficiente para impedir que Portugal seja escandalosamente penalizado pelas arbitragens neste Euro. Depois do jogo da Suiça em que comemos e calamos, o jogo de hoje com a Alemanha voltou a ter uma arbitragem ardilosa e co-responsável pela derrota.

5 - Tal como tinha dito ontem, a UEFA é uma Máfia. Schweinsteiger devia estar castigado e foi o melhor em campo. Por acto semelhante, Demirel, turco, levou dois jogos de castigo. O alemão apenas um. O alemão foi, não por acaso, o melhor em campo... A juntar a isso, houve um árbitro que teve um critério que favoreceu a Alemanha de forma clara.

6 - Acabou-se a euforia. O País segue dentro de momentos...

3 reacções:

SicGloriaTransitMundi (Miguel Silva) | 11:26

Pois é, caro Samuel!!!
Tal como eu escrevi ontem depois do jogo:

"Amanhã [hoje] regressa tudo ao "normal": a falta de dinheiro, os preços dos combustíveis, as filas de trânsito, o custo de vida, o desemprego, os empréstimos, o calor...E a vida continua!!!"

Riot | 15:16

Se a exibição de Portugal foi fraca, então nem sei o que dirás da Alemanha.

Portugal foi melhor. Perdeu porque falhou em momentos chave. A Alemanha marcou sempre que foi lá à frente. Em 90 minutos não os vi fazer uma jogada de ataque organizado com princípio, meio e fim. Limitam-se ao contra-ataque, à bola para a frente e na fé nas bolas paradas. E, tal como já te tinha dito, também contribuiu termos o pior dos 16 guarda-redes do Europeu. E a arbitragem também ajudou, claro, ou não se tratasse da Alemanha. O 2º (falta sobre Ricardo Carvalho) e 3º golo (falta sobre Paulo Ferreira) são irregulares.

Portugal não jogou na retranca como a Mannschaft. Não deu porrada, não fez entradas só ao homem para matar as jogadas, não fez anti-jogo, não simulou faltas, e não teve nenhum "esperto" como o Ballack - é ele que faz as duas faltas nos 2 golos irregulares.

Eu não acredito em vitórias morais, mas que ninguém me venha dizer que Portugal não era (e continua a ser) melhor do que Alemanha. Até porque a Alemanha também ainda não venceu coisa alguma neste Euro. Nem vencerá.

Samuel Silva | 15:27

Como acho que já te disse pessoalmente, acho a Alemanha uma das grandes candidatas ao titulo. Nem a derrota com a Croácia me tira essa convicção e duvido que, agora nas meias, o Bilic volte a supreender o Low.

Falando no Low: ele é o grande responsável pelo triunfo alemão ontem e Scolari pela derrota lusa. A Alemanha entrou em 4-3-3 (ou algo próximo disso), ou seja com o nosso esquema. Scolari demorou 30 minutos e dois golos a ver aquilo que já todos tinhamos visto peloa TV.

Acho um exagero dizer que o Ricardo é o pior do Euro. Acho até o Lehman pior, para não falar no Macho ou no Nikopolidis. Cech também falhou neste Euro e é considerado o melhor. (sei que para ti, como para mim, é obviamente Buffon).

Mas isso não apaga as responsabilidades dele no jogo de ontem. Ricardo ruiu, como ruiu de resto toda a defesa. Começando por Bosingwa, que parecia o menino que jogava há dois anos no Porto e que ninguém dava nada por ele, Paulo Ferreira (a sério: o que é que ele fez no Euro todo?) e mesmo Pepe, que com aquela vontade de mostrar serviço, andava sempre fora do sítio.

A Alemanha jogou sempre assim (excepto na era Klismann). Uma equipa fria, calculista, que joga no contra-ataque como poucos (grande lance o do primeiro golo) e é mortal nas bolas paradas.

Quando a Portugal, foi uma equipa incomeptente, mal disposta no terreno e com pouca claridivencia na hora de atcar. Se a isso juntarmos uma defesa que só o Porto conseguiria vender por 100 milhões de euros, está tudo dito.

Caro Miguel,

O país segue dentro de momentos como disse. E depois há essa curiosidade: acabao o Euro e começa o congresso do PSD. Socrates não terá dias fáceis até ao Verão.