Wraygunn no São Mamede



Uma grande banda nacional, autores de dois discos excelentes. Wraygunn: para ouvri no São Mamede, esta noite.

4 reacções:

João | 19:19

infelizmente desiludiu um pouco...

foi um bom concerto mas um pouco abaixo do nível habitual de Wraygunn...

foi o meu segundo concerto deles e esteve uns furos abaixo do concerto anterior... e o pessoal que estava comigo partilhou da mesma opinião...

o "pior" do concerto foi mesmo a "primeira parte", com um publico demasiado morto e com a banda, de certo modo, a deixar-se levar pela audiência...
apesar de depois terem conseguído e melhorar e muito notou-se que estava lá muita gente que foi por ir, foi porque disseram que era bom, os pseudo-cultos, que abundam em Guimarães, como lhes costumo chamar... que de certo modo estragam o espectáculo...

no meu entender a cultura do concerto de rock não está bem instalada em Guimarães...

mas foi, mais, um bom concerto dos Wraygunn!

Samuel Silva | 16:22

Também me pareceu que a banda esteve cansada. Provavelmente por causa do concerto da véspera em Coimbra. O último terço já teve mais imagem de marca dos Wraygunn, com a energia da banda e o one-man-show Paulo Furtado.

Não foi um mau concerto. Mas foi apenas competente.

Não vejo mal no facto de haver gente que vai ao concerto apenas "por ir". Os concertos têm também esse papel de dar a conhecer novas bandas. Se formos por aí, ainda teremos casa piores nos concertos do que a infeliz meia casa que esteve no São Mamede.

Miguel | 14:50

Também lá estive e o concerto até nem foi mau. "Público demasiado morto?". Sinceramente, não me pareceu. Ouvi palmas e algumas "bocas" engraçadas, que divertiram a malta. Para quem, como eu, foi lá sem grandes expectativas (apenas sabia o refrão de uma música), saí de lá agradavelmente surpreendido e com vontade de os ouvir mais. Vi Wraygunn há uns aninhos num "mini-concerto", no Superbock SuperRock, mas passaram um pouco ao lado do público, que foi lá para ver Pixies :) Estes é que podiam vir a Guimarães ein...

João | 18:20

os concertos são sem duvida uma boa forma de se conhecer mais musica mas eu referia-me mesmo à falta de atitude se é que me faço entender... se calhar por estar pouca gente isso notou-se ainda mais...
mas o pior foi mesmo o ter "custado a pegar"... ai talvez haja um pouco de culpa dos Wraygunn que poderiam, ao verem a parca reacção do publico, mudar a set list, que possuo orgulhosamente :) , de modo a empolgar o povo com as musicas mais conhecidas e mexidas... mas é a minha opinião como é óbvio...

tambem me pareceram cansados mas para uma banda que tem uma tour de 2 meses pela frente deveriam estar melhor... pois se no segundo fim de semana ficam um pouco cansados pode ser que as coisas lá para a frente se compliquem.
Mas, como já disse, o concerto foi muito bom. Ficou foi algo longe do excelente/soberbo do costume!

quanto à falta de afluência é normalíssimo aqui por estes lados em concertos mais alternativos... mesmo em eventos com entrada livre a adesão não é significativa. Por exemplo, no Rock in Taipas 2007, com Linda Martini e Coldfinger como cabeças de cartaz e com entrada livre foram muito poucas as pessoas que marcaram presença face à qualidade e, até mesmo, notoriedade das bandas...

mas se calhar podemos é ter pouco publico para a musica non-mainstream...
mas se alguém do São Mamede me estiver a ler que não desistam destes concertos!Pois há muito povo sedento de cultura.