"A gota caiu na poça"

Repetidamente! Depois de ter acontecido no concerto dos Nouvelle Vague, voltou a chover no placo do São Mamede, durante o concerto dos Clã, na sexta-feira. Com direito a piadas de Manuela Azevedo (porque o guarda-chuve fazia parte do cenário). Resolvam lá isso, senhores.

Quanto ao espectáculo: irrepreensível. Manuela Azevedo cada vez mais enérgica e potente, um grupo de músicos de enorme calibre (do melhor que há no pop-rock nacional) e uma boa casa (3/4 da lotação). Aviões de papel, gravatas e confétis. Poderoso Clã.

O resto fim-de-semana foi preenchido com música. O quarteto de Marc Demuth e Sofia Ribeiro no pequeno auditório do CCVF. Jovens músicos da cena jazz, com muita qualidade, e uma voz portuguesa que vale a pena conhecer.

No final, no Café-Concerto do Vila Flor, António Olaio & João Taborda. Bom concerto, som interessante (embora fazer blues em Portugal seja sempre estranho). Nota negativa: metade do público não estava a prestar a mínima atenção. Não era por causa da música que ali estavam...

2 reacções:

hguimaraes | 13:17

Mas não é sempre assim no Café Concerto? Já lá fui ver alguns concertos e fiquei sempre com a impressão que apenas algumas pessoas estão interessadas no que se passa em cima do palco. Além disso a música de António Olaio & João Taborda não é propriamente mainstream. Mas não critico que seja assim, o espaço é sobretudo "Café" e não apenas "Concerto" e portanto tem a "mobília" da casa que a ajuda a sustentar. Pelo menos sempre dá para ver alguns concertos que de outra forma nunca conseguiríamos ter em Guimarães.

Samuel Silva | 13:24

Confesso que já não ia ao Café Concerto há uns tempos. No último concerto que lá vi, estava muita gente de propósito para ver o Nuno Prata. Mas já me tinham dito que o CC nem sempre tinha o melhor ambiente.

O duo não é mainstream, nem a programação do CC deve ser. Deve ser um espaço para novos valores ou projectos menos conhecidos e que, dentro de alguns anos, justificarão outros palcos.

Acho é que o espaço deve ser essencialmente "Concerto", especialmente ao fim-de-semana. Aquele é um espaço público e não mais um bar de Guimarães.