Ia jurar que quem escreveu isto foi quem plantou o eucalipto.

12 reacções:

Alter Ego | 18:02

Confesso a minha ignorância: não sei quem tenha escrito isso. Suponho que não foi o fotógrafo....
Não percebo como é que se publicam opiniões não assinadas num jornal (ou, pelo menos, na sua versão electrónica).
E confesso também que não percebi onde é que se queria chegar.

spicka | 18:13

Subscrevo o que o :Di.. err! o Alter Ego escreveu. Não percebi se aquilo é um artigo de opinião, uma notícia... É caso para dizer "Bah k cena marada! %|"

Anónimo | 19:04

O autor do texto (na versão on-line do JN, de facto, não vem atribuida a sua autoria) é Francisco Teixeira. Que foi vereador da Cultura na Câmara Municipal de Guimarães. Ou seja, será, no caso, o plantador do eucalipto, na visão de Samuel Silva.

Alter Ego | 19:38

Assim sendo, está tudo explicado. Já percebi. É fruto de um padecimento comezinho e muito antigo, localizado na zona dos cotovelos.

spicka | 19:52

Perdoem-me a ignorância... Que eucalipto? Onde? O quê? Hã?!

spicka | 19:54

Heheh lembrei-me de uma coisa agora... Falamos do, para além de Francisco Teixeira Plantador de Eucaliptos, o Francisco Teixeira Doutor em Filosofia, certo? :P

Samuel Silva | 20:59

Um também não consegui perceber quem assinava o texto na edição online. Valeu-me uma ajuda em terras nacionais para perceber que, de facto, é o dito FT quem assina o texto.
Sobre a metáfora do ecalipto, explico-me: FT queixa-se de que não há produção cultural de qualidade em Guimarães e atribuiu a culpa de forma implícita à política cultural da autarquia (fará mais alguma coisa na vida que não criticar o executvo presidido por António Magalhães?).
O que me parece divertido (na verdade é trágico, mas nestas coisas da comédia e da tragédia nem sempre se distingue bem a fronteira entre ambas..) é que a realidade de que fala o Doutor em Filosofia seja fruto de uma política de que ele prórprio foi o mentor.

Sobre a critério (ou a falta dele) do JN em publicar uma opinião sem a ter devidamente idetificada como tal tenho mais dificuldades em pronunciar-me. De facto a situação não é virgem. Mas quem dá "tempo de antena" ao Doutor deve saber porque o faz.

spicka | 21:39

Hã! Já percebi a metáfora. Eu estava a pensar literalmente na coisa. Ele plantou o "eucalipto" e agora nós é que estamos a sofrer com a "infertilidade da terra" que da "plantação" resultou.

Mais uma coisa que me intriga que é o texto estar na secção de notícias, mas deve ter sido um erro técnico da versão digital...

Ergolas | 20:49

O meu eu das conspirações diz-me que são coincidências a mais para serem meros erros ou esquecimentos...

Paulo | 02:58

O Doutor Francisco Teixeira, entre uma indecisão politica gritante, e uma necessidade de protagonismo doentia, ainda foi arranjar espaço para uma nova maleita....uma coceira maldita ali na ligaçao do braço para o ante-braço..

Mas como nao foi o único, resta a todos nós esperar 5 anos para ver subsituidas as vozes dos velhos do Restelo, pelos aplausos de quem assiste a eventos culturais de qualidade em espaços com a grandeza dos mesmos...

Anónimo | 10:46

A suavização do discurso do dr. FT terá mais a ver com questões de índole finaceiro-judicial do que propriamente com estratégia de regresso ao poder.

Nota: em matéria de conspirações, pedimos meças aos States. Em qualquer canto, vislumbramos uma.

Ergolas | 11:29

De facto, e após ter sido "queimado" em praça pública pelo dr. António Magalhães, será difícil um retorno à vida política do dr. FT. Julgo que ninguém põe em causa que "a suavização do discurso (...) terá mais a ver com questões de índole finaceiro-judicial" do que qualquer outra...

Por mim, mantenho a minha fixação na teoria de conspiração... Isto de aventais tem muito que se lhe diga...