Até quando Magalhães?

Fotografia de Guimarães Digital.

Eu sei que começo a ser aborrecedor, eu sei que não gosto de Magalhães e sei também que muitos pensam (erradamente) que digo mal dele porque assim é suposto agir quem está na oposição, mas tenho de o voltar a criticar.

Passaram três semanas desde a apresentação do projecto de Guimarães - Capital Europeia da Cultura 2012 e o projecto (se é que existe) continua fechado a sete chaves. Aliás, nada se sabe dele para além do que nos disseram as bonitas palavras de 14 de Julho. A página da Autarquia dedicada ao assunto parou em Novembro de 2008 e nenhum novo site foi lançado, bem como nenhuma novidade se soube mais.

Parece-me que só lá para Setembro, com a mítica reentré e o aquecimento dos ânimos da campanha autárquica teremos novidades. Serão servidas ao gosto eleitoral. Magalhães pensa que isso chega para encher os olhos aos vimaranenses e que lhe garantirá a reeleição. É possível que esteja certo e que a sua aposta em mostrar obra passada e projectos de projectos para futuro sirvam. É possível que a aposta que fez em jogar tudo em resultados de anteriores mandatos e no capital de confiança que pensa inspirarem esses mesmos resultados saia vencedora. É possível. Mas não é correcto, não é ético nem democrático.

Os vimaranenses continuam afastados da cozinha de Santa Clara, onde 2012 e o futuro da cidade se está a preparar. É isto que queremos para a nossa cidade?

Eu não. Prefiro isto.

12 reacções:

TPC | 22:21

Eu também acho que faltam notícias (a não ser as que vão dando conta de crises de ciúmes, que, à falta de outras mais elevadas, vão fazendo os eu caminho), mas, quanto ao site, parece-me que está a ser injusto. Se não acredita, vá, sff, aqui: http://www.guimaraes2012.eu/

Paulo Lopes | 03:53

Portanto, preferes os rapazes que acham que António Magalhães tem de facto um plano para a cidade? Os mesmos que acham que a nossa cidade está na moda? Eles pelos vistos preferem Magalhães.

Até posso concordar que existe informação que já podia estar cá fora. Mas qual? Sabemos a equipa que está a trabalhar no projecto, foi eleita com unanimidade, e agora é confiar nessa mesma escolha de todos os responsáveis dos partidos. Caso contrário caímos na gestão à la carte em que nos mostram o menu e escolhemos o que queremos comer. É este o teu modelo de gestão de uma autarquia? Não sei se faz muito sentido..

Magalhães não tem desiludido até agora. O que vimos de 2012 encheu os olhos a toda a gente. Esta tentativa de clima de desconfiança só tira força a um projecto que se quer de todos os vimaranenses para toda a Europa.

Anónimo | 11:47

Vítor Ferreira???!!! Ah!Ah!Ah!

Tiago Laranjeiro | 16:06

Caro TPC,

Por acaso desconhecia a existência da página.

Caro Paulo,

O projecto não existe ainda? Se existe, porque não está disponível na página da Autarquia ou no guimaraes2012.eu?
Onde fica a abertura à sociedade que se pretende com as políticas culturais definidas pelos programas europeus e pretendida no discurso de Cristina Azevedo? Fica-se pela caixa de sugestões para o evento na página e pelas reuniões até agora sem qualquer feedback com as associações, há dois ou três anos atrás?

Samuel Silva | 16:29

Andas a embirrar, Tiago. O site está online. E que mais queres tu saber sobre a CEC que não tenha já sido dito?

As linhas gerais são conhecidas desde a apresentação de há três semanas. Conheces o orçamento global e a fatia que se destina a cada área. Falta, talvez, conhecer a programação. Mas talvez seja cedo.

E, enquanto acção preparatória, as celebrações dos 900 anos de Afonso Henriques foram, como aqui já escrevi, um bom exemplo do que pode ser feito no pré-CEC.

Podes encontrar boas razões para criticar Magalhães e o PS. A CEC não me parece, de momento, uma delas.

Paulo Lopes | 16:29

Como é óbvio sei tanto como tu. No entanto acredito na ideia de ter políticos em quem voto responsáveis pelos projectos da cidade. E a abertura a sociedade está a ser feita a espaços. Reuniões com as associações: check. Apresentação dos orgãos aos cidadãos: check. Deixem-nos trabalhar! como dizia o outro....

Tiago Laranjeiro | 20:16

Paulo, estás a ser demasiado parcial, parece-me. Entre o primeiro check e o segundo passaram-se mais de dois anos. A apresentação não me parece que seja uma "abertura à sociedade", como é a caixinha de sugestões do site. No entanto, é insuficiente.

Se o projecto está pronto, porque não divulgá-lo? Porque não divulgar o documento da candidatura apresentado em Bruxelas, apesar de provavelmente ter sofrido muitas alterações até hoje? Seria uma forma de abrir mostrar aos vimaranenses o que está a ser preparado e as linhas gerais do projecto.

Joseph K. | 00:34

«É possível que (Magalhães) esteja certo e que a sua aposta em mostrar OBRA PASSADA e projectos de PROJECTOS PARA FUTURO sirvam. É possível que a aposta que fez em jogar tudo em RESULTADOS DE ANTERIORES MANDATOS e no CAPITAL DE CONFIANÇA que pensa inspirarem esses mesmos resultados saia vencedora. É possível. Mas não é correcto, não é ético nem democrático», sic.

Será possível vislumbrar algo DISTO na preferência que menciona ?
Será por causa DISTO que a cidade está na moda ?
Será possível explicar melhor os seus mui nobres conceitos de CORRECÇÃO, ÉTICA e DEMOCRACIA ?
Será por causa DISTO que, no seu conceito, Magalhães não é um AUTARCA MODELO ?

JP | 16:23

Sobre este assunto, e acho que é mesmo só criticar por ser da oposição, só tenho a dizer uma coisa, se não fosse o magalhães a CEC 2012 tinha ido direitinha aqui na cidade ao lado... sim essa dos arcebispos.

e acho mt bem que o PS utilize a CEC2012 como campanha eleitoral afinal o mérito é todo deles...

Tiago Laranjeiro | 15:15

Caro Joseph K,

Aconselho-o a ler o discurso de apresentação de candidatura de Vítor Ferreira, presente na página do PSD Guimarães, para ver o seu projecto para o concelho e o seu modelo de desenvolvimento completamente diferente do de Magalhães.

Num momento em que as preocupações das pessoas vão muito para além do betão, Magalhães praticamente só tem betão para apresentar aos vimaranenses. Acena-lhes com betão na educação, betão no ambiente, betão na cultura e betão na inovação. São essas as grandes bandeiras em que o PS local está a apostar até ao momento, visíveis em outdoors por todo o concelho.


Significado das palavras que me pede para esclarecer, segundo a plataforma Infopedia (www.infopedia.pt):

correcção
nome feminino
1. acção ou efeito de corrigir
2. alteração que se faz a um texto ou a uma obra para mudar o que se considera errado; rectificação; emenda
3. sugestão de emenda
4. operação para tornar algo exacto
5. valor a acrescentar ou a retirar de uma operação
6. castigo corporal
7. qualidade do que está correcto; exactidão; conformidade
8. qualidade de quem tem um comportamento correcto; boas maneiras; honestidade;

democracia
nome feminino
1. sistema político em que a autoridade emana do conjunto dos cidadãos, baseando-se nos princípios de igualdade e liberdade
2. nação democrata;
democracia cristã interpretação do conceito de democracia à luz da doutrina cristã e, principalmente, da doutrina social da Igreja Católica;
democracia directa situação político-administrativa em que o poder é exercido directamente pelo povo;
democracia representativa situação político-administrativa em que o povo governa através de representantes seus, periodicamente eleitos
(Do gr. demokratía, «governo popular», pelo lat. democratìa-, «id.»)



Ética:

ética
nome feminino
1. FILOSOFIA disciplina que procura determinar a finalidade da vida humana e os meios de a alcançar, preconizando juízos de valor que permitem distinguir entre o bem e o mal
2. princípios morais por que um indivíduo rege a sua conduta pessoal ou profissional; código deontológico
3. moral
4. ciência da moral
(Do gr. ethiké [epistéme], «a ciência relativa aos costumes», pelo lat. ethìca-, «id.»).


Caro JP,
A ideia que tenho é que a CEC veio quase do nada para Guimarães... Sobre a escolha de Guimarães pelo Governo já muito foi dito. É só procurar nos blogues da cidade os artigos escritos em Outubro de 2006.

TPC | 19:39

Caro Sr. Tiago Laranjeiro,

Estou a ver que a fé partidário lhe obnubila o discernimento. Se salta aos olhos que o Eng. Vítor Ferreira é bom rapaz, também salta que lhe falta "um bocadinho assim" para poder aspirar a presidir à CMG. Toda a gente sabe (pelos vistos, menos o Sr. Laranjeiro) que se trata de um candidato de recurso que avança como carne para canhão porque outros querem ficar na sombra, na reserva, à espera de melhores dias. Porque, se perder uma vez se aceita, passar a ostentar o rótulo de perdedor,pela repetição das derrotas, não é bom cartão para quem aspira mais alto. Ora, parece claro que avança o tio para que o sobrinho possa dar um passo atrás, para mais tarde (2013), avançar. Isto explica porque é que o PSD de Guimarães avançou com uma lista de segunda linha. Assim sendo, fica a perder Guimarães, por falta de alternativa credível.

Tiago Laranjeiro | 21:04

Caro TPC,

Nada sei sobre o cenário que está a tecer, mas se fosse verdadeiro talvez as coisas fossem um pouco diferente, talvez o sobrinho surgisse em alguma linha. Penso que tanto a lista à Câmara como a lista à AM são boas listas, com muita gente capaz. Sei também que o projecto de Vítor Ferreira é um bom projecto, cheio de boas ideias para o concelho.