Campanha 30 por cento



A pré-campanha do PS para as autárquicas está, há pouco mais de uma semana, na rua. Os socialistas munem-se da obra feita como suporte do primeiro contacto com o eleitorado. Para quem estar no poder há tanto tempo, faz sentido.


O que parece fazer menos sentido é que o PS utilize como bandeiras quatro valores que pouco dizem à maioria dos vimaranenses. Além dos cartazes sobre a Educação (na foto) que foram apenas colocados na última semana, o PS apostou em quatro conceitos-chave: Inovação, Ambiente, Cultura e Património.


Entre eles em comum o facto de serem valores pós-industriais e urbanos. Num concelho que vive dias da angústia com a crise da…indústria. E onde apenas 30 por cento da população vive na área urbana.


O PS quer passar uma mensagem de modernidade e futuro, em linha com a sua orientação a nível nacional. Mas é, pelo menos, imprudente assumir esta certeza no futuro quando os vimaranenses vivem tantas dúvidas em relação ao presente. As pessoas querem, como se viu durante a campanha das Europeias, respostas de curto prazo e não promessas diferidas do tempo.


Para terminar: Visualmente os cartazes são maus. A estrutura é exactamente igual à da foto e, portanto, repete os mesmos erros. Uma foto grande é morta com a aposição do slogan em letras garrafais, que ocupam mais de metade do cartaz e impedem a leitura do que está atrás delas. Só a custo se liga a imagem à mensagem.


A ler: É o betão, etúpido!, Esser Jorge no Pegadas de Elefante.

3 reacções:

Paulo Lopes | 17:45

" O que parece fazer menos sentido é que o PS utilize como bandeiras quatro valores que pouco dizem à maioria dos vimaranenses. Além dos cartazes sobre a Educação (na foto) que foram apenas colocados na última semana, o PS apostou em quatro conceitos-chave: Inovação, Ambiente, Cultura e Património. "

O PS usa como bandeira as apostas a que se propõe para o novo mandato, penso. E se assim é, parece-me normal que para já sejam alguns dos temas que menos dizem à população.. Mas repara: Ambiente, é actual para todos! Cultura e Património dentro da obra edificada e da aposta em 2012. E Inovação que é uma palavra forte que pode trazer emprego, melhoria das condições de vida, etc. Tudo coisas que dizem muito aos vimaranenses.

Tiago Laranjeiro | 17:52

Mas a questão do teu irmão é pertinente: num momento em que os vimaranenses se deparam com uma crise económica sem paralelo na memória recente, em que a região de Guimarães é das mais afectadas pelo desemprego, em que milhares de pessoas lutam dia a dia pelo mais elementar para a sua subsistência, o PS local não tem nada a dizer-lhes?

Samuel Silva | 19:50

Repara, Paulo: as fotos dos cartazes são de obra feita. Portanto, não são apostas de futuro, são apostas, quanto muito, do presente.

Tens a certeza que o Património e a Inovação dizem muito a todos os vimaranenses? Aos de Arosa? Aos de Gonça, Tabuadelo,...?