Saltar na Manta

Já o disse: O Centro Cultural de Vila Flor está a dar passos firmes para afirmar a sua programação. O festival Manta é um dos pilares do excelente trabalho que tem sido feito este ano.

Pelo primeira vez, Guimarães entra no circuito dos festivais de música. É certo, este é um festival diferente. Mas tem um excelente cartaz. Juntar The National e Liars no mesmo palco é obra. Rinocerouse são também um boa banda. E a sonoridade que marca o festival é aquela que há muito defendo deve também passar pelo CCVF. E se, pelo tamanho e pelas características da sala, é difícil trazer algumas bandas na programação regular, a Manta é o local certo para contornar essa lógica.

O CCVF aproveita assim uma das mais-valias que tem face a outros espaços do género: os magníficos jardins e um espaço ao ar livre. E fá-lo mostrando-se a um novo público, habitualmente não abrangido pela programação do centro cultural. Bastou ler as reacções entusiásticas dos leitores do Blitz. E perceber que a procura de bilhetes está a ser muito boa.
Assim, o CCVF está a preparar uma CEC2012 mais abrangente. É também (sobretudo, defendo eu) para a geração mais jovem que a CEC deve estar voltada. Guimarães é um concelho jovem, inserido numa das mais jovens Euro-Regiões. E tem que saber potenciar esse facto. Este é, resumindo, uma boa aposta.

Não concordo, por isso, com a crítica implícita do Spicka. O festival “tinha” que ser pago. Antes de mais por motivos logísticos: era necessário controlar a afluência de público. Depois porque, imagina-se, um cartaz com esta qualidade tem um preço alto. E convenhamos, os bilhetes são baratos (a título de exemplo, The National no Coliseu de Lisboa, custavam o dobro do que custam aqui).

2 reacções:

Cláudio Rodrigues | 19:42

Direito de resposta: ;-)

- acabaram as mantas (o que é bom);
- acabaram as borlas (o que é mau);
- acabou o MANTA como foi em 2006 e 2007 (bom ou mau?);

- €10 "não é muito" (o que é bom);
- €25 "é insignificante" (o que é mau);
- prevê-se calor (o que é bom);
- ai se chovesse (!!!);
(- o fino é caro (o que é mau)).

O Coliseu é mais caro que um jardim público... E os lucros de "um concerto" pagam prejuízo de "outros".

[Toni Carreira uma vez por mês e havia dinheiro para oferecer festivais todas as semanas. Ooops! Que contradição.]

João | 20:18

Cláudio quem dera que chova! =)

se calhar esta programação não deveria ter sido no MANTA. Podiam ter mantido o festival nos mesmos moldes e depois faziam estes concertos um evento separado. Se calhar era melhor.

Só espero que seja um sucesso este evento e que o Rock comece a ser cliente habitual do CCVF.