O futuro de Portugal passa por Guimarães

O New York Times é um dos jornais de referência a nível mundial e publica habitualmente uma lista dos destinos turísticos mais apetecidos do mundo. Este ano, o prestigiado periódico norte-americano dá especial destaque a Portugal e o Público de hoje faz eco disso.

O NYT diz que Portugal é um "caminho de futuro, com um pé firmemente assente no seu rico passado". E o futuro de Portugal passa por Guimarães.

No último ano, o guia de viagens do NYT fez diversas referências ao nosso país. Dez, segundo as contas do Público, tantas quantas as que foram feitas entre 2002 e 2006. Obviamente que Lisboa e Porto são incontornáveis. Assim como o Douro. Mas entre os locais de destaque de Portugal sublinhados pelo jornal de Nova Iorque estão Cascais, Aveiro, Marvão e Guimarães.

A cidade Berço merece um
artigo, essencialmente histórico, no NYT, bem como um guia dos locais onde dormir, comer e encontrar diversão. E há ainda referências à cidade num outro trabalho sobre as Pousadas de Portugal.

A referência obviamente enche o peito aos vimaranenses. Dá argumento à Zona de Turismo para justificar algumas escolhas. Resta esperar pelos efeitos que terá na promoção da cidade enquanto destino turístico num mercado até aqui praticamente sem expressão no turismo local.

10 reacções:

sicgloriatransitmundi (Miguel Silva) | 18:36

O grande problema do turismo em Guimarães é também uma vantagem: o facto de estarmos muito perto do Porto e Braga, com recurso a auto-estradas e grande oferta hoteleira e cultural destas duas cidades...

Mas acho que já vamos no bom caminho!

Ditador de Opinião | 18:39

Visite-nos em www.ditadoresdeopiniao.blogspot.com


Quando nós quisermos a sua opinião...Damos-lha!

Victor | 22:53

"Resta esperar pelos efeitos que terá na promoção da cidade (...)?"

Obviamente, nenhuma. A candura (ou ingenuidade?) com que olhas para este tipo de informações chega a ser enternecedor.
O facto de o NYTimes se ocupar de Guimarães só tem significado para quem lá manda ou vive (e para os jornais que não têm nada a dizer, nem dinheiro para mandar cantar um cego, quanto mais fazer jornalismo ou ocupar-se do turismo de Guimarães).
O NYT é editado numa cidade que tem mais população que Portugal inteiro, que fica num país em que muitos habitantes não saberiam apontar num mapa a localização de Portugal. Do mesmo modo, não sei se é trágico, se é cómico ou se é mera coincidência o artigo que apontas dizer num rodapé que a autora dos textos escreveu sobre os Paradores espanhóis no mês X...
Enfim, o artigo que citas (e todo o conjunto de artigos sobre Portugal) vale(m) o que vale(m): enche(m) os egos indígenas mais saloios (desculpa, pá) e pouco mais. Lisboa (vá lá, e o Porto) até poderão lucrar, o resto tenho dúvidas. Mas não sejamos ingratos: obrigado pela referência, NYT. Como diz o outro: Porreiro, pá!

Samuel Silva | 13:46

Posso estar a ser ingénuo, mas obviamente uma referência deste tipo num jornal como o NYT faz mais pela promoção de Guimarães no mercado americano do que a presença em cinco feiras de turismo.

A lista de destinos a visitar editada anualmente pelo NYT tem sempre um impacto potenciador nos mercados turísicos. Foi assim que Espanha passou a ser um destino de moda, conquistando o coração por exemplo ao Hemingway.

Não entendi o que é que os jornais, o orçamento deles e o turismo dacidade têm em comum.

O facto de NYT ser editado numa cidade que tem mais população que Portugal inteiro é óptimo. è um mercado muito mais vasto do que aquele que é habitualmente o nosso potencial.

Quanto ao ego saloio, não é a primeira vez que me confesso bairrista parolo.

Victor | 16:18

"Não entendi o que é que os jornais, o orçamento deles e o turismo da cidade têm em comum."

Jornais com orçamento para fazerem jornalismo nao se limitariam a citar o que dizem outros, só porque sao jornais muito lidos. Jornais com dinheiro para fazer jornalismo metem gente a trabalhar sobre turismo (como o NYT). Permitem que um jornalista invista o tempo necessário para explorar os temas importantes. Por exemplo, perceber o que aconteceu à Rota do Património Industrial do Vale do Ave, onde se investiu dinheiro e tempo (adianto: está abandonada). Ou manda jornalistas a uma feira, por exemplo, para perceber se se faz promoçao ou turismo a expensas do município nesses eventos.

Quanto ao Hemingway, nao exageremos. O que tornou a Espanha um destino na moda foram os seus atributos e nao o Hemingway nem o NYT. Nao ha publicidade que salve um mau produto.

Quanto ao bairrista parolo que há em ti, nao te preocupes. Podia ser pior.
(PS: estou num teclado sem til)

Samuel Silva | 16:39

Ah...Pois. Não tinha mesmo entendido. Mas concordo contigo. Especialmente porque falta em Portugal essa cultura de escrutinio que levaria os jornalsitas as questionarem o que é feito da tal rota do Património Industrial.

Mas a explicação não está só nos orçamentos...

Já agora: sabias que o DN até mandou um jornalista cobrir as eleições nos Barbados no próximo fim de semana...? Não tendo nada a ver com esta discussão, pode dar uma outra jeitosa sobre "cirtérios de noticiabilidade"...
O que eu disse é que o NYT ou um Nobel fascinado por um país podem fazer muito pela sua promoção. Fez por Espanha, por exemplo.

Espanha é fantástica. Tem sítios fabulosos (no fim-de-semana rendo-me a eles, de novo). Mas não é só virtudes. E Portual é um mau produto? Não tem também sítios fabulosos?

Anónimo | 23:06

"E Portugal é um mau produto?"

1. Julgo que não, embora tenha que melhorar. O pior é que poucas vezes (nunca?) acertou na publicidade.

2. Eleições nos Barbados? Isso é notícia no DN?

3. Fim-de-semana em Espanha? Onde, Madrid? Se sim, vê lá se avisas...

Victor

Samuel Silva | 23:59

Quanto ao DN, camarada, espreita:

http://dn.sapo.pt/2008/01/15/internacional/eleicoes_familia_numa_terra_os_portu.html

O fim de semana é em Salamanca. Madrid está em equação, mas aviso-te em tempo útil ;)

Samuel Silva | 23:59

Quanto ao DN, camarada, espreita:

http://dn.sapo.pt/2008/01/15/internacional/eleicoes_familia_numa_terra_os_portu.html

O fim de semana é em Salamanca. Madrid está em equação, mas aviso-te em tempo útil ;)

liliana pacheco | 10:03

os vimaranenses sempre tão orgulhosos da sua terrinha :) .